Quem sou eu

Minha foto
Maracaju, Mato Grosso do Sul, Brazil
Professora de Artes na Rede Estadual - Escola Pe Constantino de Monte

Morre a árvore, nasce a arte

Morre a árvore, nasce a arte
Escultura de Elmar Medeiros em Maracaju

domingo, 4 de novembro de 2012

Henri Matisse

"Você fala a língua das cores" 
Renoir

"A cor não nos foi dada para imitar a natureza..."
 Matisse

"É um erro imitar o que se quer criar" 
Georges Braque

"Você nasceu para simplificar a pintura" 
Gustave Moureau - Professor de Matisse


Pinturas - Quadros agradáveis

 

Henri Matisse viveu em tempos difíceis, greves incontáveis, revoltas, assassinatos, e duas guerras mundiais explodiram à sua volta, porém seus quadros ignoravam todas essas controvérsias políticas e sociais. Formado em direito para agradar o pai, iniciou-se na pintura tardiamente, quando se recuperava de uma cirurgia sua mãe lhe deu uma caixa de tintas e um livro de instruções, então o mundo perdeu um advogado e ganhou um artista...
Ganhou notoriedade como líder do Fauvismo em 1905. Não era religioso, sua visão da vida após a morte era de um estúdio celestial, "onde eu pintaria afrescos", entretanto, tinha um sentimento religioso diante da vida.
Fonte: Carol Strickland






A dança


Duas meninas em amarelo e vermelho, 1947


Interior vermelho, 1947


Interior com beringelas


Interior em amarelo e azul


A lição de música


Abajour em fundo preto


Meu quarto em Beau Rivage


Música


Matureza morta com magnólia


Natureza morta com peixes vermelhos


Natureza morte com magnólia, 1941



O sono


Os peixes dourados


Nú rosa


Retrato de Madame Matisse


Interior em azul


A menina com olhos verdes


A alegria da vida, 1905


Mulher em um casaco roxo, 1937



Michaela, 1943


Dançarina em azul




Recortes - formas filtradas até sua essência

Em seus últimos anos. Matisse ficou preso ao leito. Apesar de tomado pela artrite, recortava formas imaginárias em papel colorido para compor colagens. As formas coloridas cobriam as paredes e o teto de seu quarto: “Agora que quase não me levanto, fiz um pequeno jardim para passear”. As cores eram tão vívidas que seu médico o aconselhou a usar óculos escuros para trabalhar...   
Sua busca de uma vida inteira foi a simplificação da forma, reduzindo-a a um signo irredutível, foi o clímax de sua arte.

Sobre o Painel Piscina de Henri Matisse.


Este mural de recortes com 54 metros foi feito por Henri Matisse quando já estava restrito à cama e à cadeira de rodas, para decorar sua sala de jantar no Hotel Regina em Nice. Ele, que sempre adorou o mar, impossibilitado, trouxe-o para junto de si. Dissolvendo as formas de banhistas, plantas e animais aquáticos em azul, num fundo creme e marrom, manifestou seu desejo, de toda uma carreira artística, de criar um ambiente idealizado.

“Trabalhei anos para que as pessoas dissessem: ‘Parece tão fácil fazer!’.”
 Henri Matisse



Fonte: Carol Strickland



Painel A Piscina I

Painel A Piscina II

Painel a Piscina III

Painel A Piscina IV
A tristeza do rei

Apollo


Véspera de Natal

Dançarino, 1954


Jenela azul



Funeral do Pierrot

O funeral do Pierrot


Os bichos do mar



O cavalo, a amazona e o palhaço

O circo

O céu da Oceania

Palhaço

Polynésia

Ramo de folhas


Flores de neve

O cavalo do palhaço



Tobogã



Nenhum comentário:

Postar um comentário